26 outubro, 2017

O dia em que desisti da minha tese de mestrado

Há decisões que pensamos nunca ter de tomar...
Durante a primeira semana de outubro não filmei weekly vlog porque os mais recentes acontecimentos e problemas aos quais vocês assistiram nos episódios anteriores me deixaram bastante desmotivada e sem vontade de pegar na câmara.
Para quem não tem acompanhado, no início da tese de mestrado o projecto em que estava envolvida foi cancelado e eu fiquei sem tema de tese. Na altura, arranjaram-me outro, dentro da mesma área mas na minha opinião, menos interessante do que o que tinha inicialmente escolhido.
Como confiei nas pessoas e instituição que me acolheu, aceitei ficar com o novo projecto na esperança de vir a gostar mais, à media que fosse trabalhando e aprendendo.
O que vocês não sabem e que ocultei até agora é que não foram só esses os meus problemas e que tive de tomar uma das decisões mais difíceis da minha vida...
A verdade é que, desde Setembro até ao final de Outubro, não estive a trabalhar no meu projecto mas sim a acompanhar os meus colegas no deles.
Toda esta situação me deixou sem vontade de trabalhar ou investir no meu tema de tese. Ainda que tivesse tarefas para fazer - analisar a bibliografia, recolher informação que me fosse ajudar posteriormente, quando estivesse com a mão na massa - estar há um mês sem fazer propriamente nada estava a tirar-me o pouco interesse que já tinha no projecto.
Para além disso, entretanto, os meus colegas, fruto do seu trabalho, começaram a obter resultados - resultados de citometria ou de fluorescência - e ali estava eu, sem ter ainda começado, contente por eles e a deprimir por mim.
Tudo o que queria, quando acordava, era ficar em casa e enquanto lá estava, ansiava pela hora de ir embora para poder, finalmente, começar a parte interessante do meu dia. Todos os dias me obrigava a pensar positivo - é uma situação normal, ainda agora começou, trabalhar com células tem destas coisas e não tarda, estou a brincar com elas - mas as más notícias eram constantes e arrancavam de mim a réstia de esperança e a já inexistente motivação.
Quinta-feira, dia 5 de outubro, foi feriado e o dia mais importante para as células dos meus colegas. Um dia decisivo em que vários problemas técnicos podiam surgir, problemas que poderiam ser relevantes para mim, no futuro. E foi assim que às 9h00 do dia 5 de outubro, cheguei ao laboratório para só de lá sair às 18h00. Um dia em que não fiz nada mais do que já tinha feito e que mais uma vez, em nada contribuiu para o meu trabalho de tese
O almoço foi pizza, encomendada à última da hora. 
Nesse dia, percebi que tinha de tomar uma decisão - aceitar as contingências e estar bem com elas ou arriscar perder tudo na possibilidade de poder ter melhor.
Pensei em todos os pontos de vista e mais algum, pensei que era só um ano, pensei que um ano era muito tempo para estar insatisfeita, pensei que esta experiência me faria crescer, pensei que seria apenas uma experiência sem relevância para o meu futuro. Pensei que queria parar e tirar um ano para perceber o que gosto. Pensei que iria perder um ano da minha vida.
Pedi opiniões, li, vi vídeos, ouvi Ted Talks e podcasts. Até que tropecei nisto:
"in the end, your education should make you happy and interest you. If it doesn’t, don’t be scared to switch things up. You’re never too old to change your life into the better"
Tinha conhecido no dia anterior o trabalho da Lilia do lily-like.com e andava a explorar o blog dela quando me deparei com uma história com a qual me identifiquei - também ela escolheu mudar o rumo da sua educação e fazer aquilo que ela aprendeu ser o que a deixava mais feliz.

Nesse momento, achei que estava a ter uma oportunidade que pouca gente tem.
Em agosto tomei uma decisão que iria condicionar um ano da minha vida e dos meus estudos e logo no início do ano lectivo, passado apenas um mês, tive a oportunidade de perceber que não tinha feito a melhor escolha. Todos os acontecimentos contribuíram para que visse com clareza que não era naquela área que me imaginava no futuro e que nunca iria ser tão feliz como gostaria. Melhor, como não tinha ainda começado, tinha na minha mão a possibilidade de reverter a situação sem prejudicar o meu trabalho, ou o de quem me acompanhou.
Quando mudei a minha perspectiva, tomar uma decisão foi mais fácil.
Esta quarta-feira despedi-me de quem me orientava e abandonei o projecto. Estou feliz e sei que foi a melhor decisão que podia ter tomado.

Felizmente, esta experiência curta e atribulada trouxe luz a algumas questões com as quais sempre me debati a nível académico e profissional.
Por vezes, nós, jovens adultos, somos pressionados a tomar decisões de acordo com a probabilidade de sucesso - o que fará o melhor currículo, o que dará melhor impressão, o que criará melhores oportunidades de emprego, que área está mais em voga ou gera mais lucros - e esquecemo-nos do mais importante - o que nos fará mais felizes e nos manterá mais motivados quando surgirem problemas, maus momentos e insucessos que são recorrentes e imprevisíveis, aquilo em que teremos sempre vontade de trabalhar e que nos fará sair da cama mais cedo, aquilo que, por muito mal que corra, será sempre motivo de orgulho e justificará aquele esforço extra.
E engana-se quem pensa que o sucesso traz felicidade... Na verdade, só a felicidade traz sucesso.



   twitter flickr lookbook facebook  youtube bloglovin

23 outubro, 2017

In beauty we trust

Este fim-de-semana foi tomado de assalto pela In Beauty...
... a feira de cosmética que tem lugar, anualmente, no Meo Arena (ou como aparentemente se chama agora, Altice Arena wtf).
Este ano decidi não fazer vlog, por uma questão de praticabilidade, mas vou partilhar convosco os momentos mais interessantes num dos próximos vídeos!
Como já é hábito, a feira tem como principal target profissionais de estética e apesar de, com os anos, notar uma maior presença de marcas de maquilhagem, essas ainda constituem a minoria dos expositores.
No entanto, para quem procura conhecer as mais recentes novidades da área da estética e dos produtos capilares, também muito bem representados, vale a pena dar um salto à feira onde poderão encontrar, para além de novas gamas e produtos, grandes descontos em produtos já estabelecidos no mercado. Falo por mim, que faço unhas de gel em casa, tornou-se impossível não aproveitar os preços dos produtos da Andreia e da Kelly K que em alguns casos, encontrei com descontos de 50%.
Se os vossos interesses não passam por esses campos, fiquem a saber que na feira estiveram presentes personalidades como a Sofia Arruda, Helena Coelho e Inês Rochinha, para além de muitas das bloggers que vocês admiram e gostariam de conhecer! E se isso não chega, saibam também que as marcas preparam surpresas para os seus visitantes incluindo, nesta edição, a possibilidade de criarem o vosso próprio gloss da Essence!
Se não viram isto e muito mais, deveriam ter estado atentas ao meu Insta Stories (@marapickles)... shame on you.

E vocês, estiveram por lá nesta edição? O que acham do conceito da feira?





   twitter flickr lookbook facebook  youtube bloglovin

12 outubro, 2017

Queres ir ao In Beauty?

O In Beauty está de volta e como já é hábito...
... também eu estarei por lá.
Lá podes conhecer as mais recentes novidades no mundo da cosmética e experimentar marcas que dificilmente encontras no nosso país e muitas vezes, com óptimas promoções!
Para mim, ir ao In Beauty já é quase tradição e mais uma vez, também tu podes ter a oportunidade de conhecer a feira! 
Para ganhar dois convites VIP, para qualquer um dos dias da feira, só tens de estar a seguir-me no instagram, ir a esta foto e identificar um amigo que queres levar contigo.
Podes participar as vezes que quiseres! 

O sorteio é válido para Portugal Continental e termina dia 16 de outubro, às 23h59.

   twitter flickr lookbook facebook  youtube bloglovin

04 outubro, 2017

Comida saudável para universitários

Manter uma alimentação saudável na faculdade, entre exames e apresentações, não é fácil...

...mas é possível e posso dizer sem mentir que permaneci saudável no meio da azáfama dos semestres. Durante todo este tempo fui aprendo a preparar, mais depressa e mais facilmente, refeições saudáveis e prontas para levar na lancheira bem como alguns truques indispensáveis para conferir sabor às saladas mais aborrecidas.
Neste vlog, partilhei convosco 3 das minhas refeições preferidas on the go sendo que uma delas foi uma experiência nova e para repetir!


Ainda tenho mais duas reservas deste chilli que estou ansiosa por descongelar e devorar - e que deu para 3 vezes!
Quanto às receitas, a quinoa foi cozinhada segundo este procedimento que me pareceu o mais adequado e que resultaria numa quinoa fofinha e al dente. Para esta receita aconselho apenas a lavarem muito bem a quinoa e usarem um timer para seguirem os tempos de cozedura à risca.
De seguida, o chilli foi feito com base numa mixórdia de receitas - incluindo algumas dicas da Tess Begg - mas maioritariamente segui esta! Dica de principiante - vão provando ao longo do tempo e abusem nas especiarias, as personagens principais deste chilli e as que darão o sabor ao prato!

Para mais receitas fáceis e saudáveis, vejam a minha colectânea aqui.

twitter flickr lookbook facebook  youtube bloglovin